Trocar o plástico pelo vidro

Trocar o plástico pelo vidro

Há 15 dias lancei o primeiro artigo sobre as alternativas ao plástico, onde falo sobre as valências do bambu, a planta mais sustentável do planeta, e em como nos pode ajudar a reduzir aquele que já é considerado uma das maiores epidemias do século XXI. Hoje vamos trocar o plástico pelo vidro!

Trocar o plástico pelo vidro

O vidro é feito com matérias-primas naturais – areia, calcário e soda. Estas matérias são fundidas a altas temperaturas, modeladas e recozidas para se tornarem mais resistentes. E, apesar de partirem da mesma base, diferentes tipos de vidro possuem composições, modelações e processos de arrefecimento diferentes, de acordo com a finalidade a que se destinam – embalagens, vidros para janelas, copos ou lâmpadas.

Lavável e impermeável, versátil e transparente é perfeito na reutilização e um óptimo aliado contra o plástico descartável.

6 formas de trocar o plástico pelo vidro

  • Garrafa de água reutilizável: o vidro não liberta nenhuma substância, aroma ou sabor nas bebidas, sendo portanto o material perfeito para a garrafa de água reutilizável que tornará desnecessárias centenas de garrafas de plástico descartáveis. Pode ser mais frágil a quedas e pancadas mas, regra geral, vem com uma capa protectora. A minha garrafa é de vidro programado para a estruturação da água;
  • Conservar alimentos: as embalagens de plástico (tupperwares) de má qualidade podem ter substâncias nocivas para a saúde. O vidro é, sem dúvida, a melhor opção. Tem menos riscos de migração de elementos tóxicos para os alimentos e uma elevada resistência térmica. Não absorve os pigmentos de cor dos alimentos (cenoura ou tomate) nem o cheiro (cebola ou alho). É óptimo no combate ao desperdício pois, sendo transparente, permite-nos facilmente ver todas as sobras que guardámos no frigorífico ou no congelador;
  • Armazenar secos: reutilizo os frascos das compotas para armazenar as sementes, os frutos secos, a aveia, a granola e o café, possibilitando-me comprar tudo a granel, sem embalagens de plástico;
  • Marmitas: os recipientes de vidro são perfeitos para levar o almoço, os frutos secos, a fruta cortada ou os ovos cozidos para o estúdio ou para a praia;
  • Produtos de limpeza: as lojas a granel também vendem detergentes a peso. Um frasco de vidro com doseador, para o líquido da loiça, evita muitas embalagens de plástico. O mesmo se aplica aos outros produtos de limpeza para casa: cozinha, roupa e casa de banho;
  • Fazer compras – levar as embalagens reutilizáveis às compras, reduz ou elimina a necessidade de uma nova embalagem. Uma embalagem de vidro reutilizável pode, por exemplo, trazer o peixe da peixaria, levando-o directamente para o frigorífico e eliminando o saco de plástico em que normalmente é vendido;

Reciclar o vidro

O vidro pode ser infinitamente reciclado e, ao ser colocado no ecoponto, será reaproveitado a 100%, sem perder qualquer característica ou qualidade. Todo o vidro que não possa ser reutilizado, deve ser reciclado.

No entanto, no Ecoponto Verde apenas devemos colocar as embalagens de vidro (frascos de vidro, boiões e garrafas). A composição do vidro de embalagem não é a mesma de outros tipos de vidro (copos, espelhos, pirexs, etc.), não fundem à mesma temperatura e, se forem colocados no ecoponto, podem dar origem a objetos de vidro com defeito de fabrico e inviabilizar todo um lote de vidro reciclado.

Convencidos? Adeus plástico! Olá vidro! 🌿

Artigos relacionados: O plástico – De Messias a Vilão e Trocar o plástico pelo bambu

Fotos do artigo: Tiago Sales