Cápsulas Nespresso – sim ou não?

Nespresso - sim ou não?

Quando decidi reduzir o meu impacto no planeta, todas as minhas rotinas foram alvo de análise. Fiz uma espécie de scan aos meus hábitos e percebi que podia melhorar MUITO! Repensei a maneira como me visto, a maneira como me desloco, os produtos e alimentos que escolho e até o simples acto de beber café foi revisto.

Antigamente moíamos e filtrávamos o café. Hoje introduzimos uma cápsula na máquina e carregamos num botão. Em alguns segundos, sem sair de casa, é possível saborear café do Mundo inteiro e ainda poupar face ao tradicional expresso. Mas o que fazemos a tantas cápsulas? Numa altura em que somos obrigados a repensar o nosso desperdício, qual a melhor opção a tomar em relação ao café? Nespresso – sim ou não?

Nespresso – sim ou não?

Cá em casa, preparo o café na moka. Compro café biológico a granel, coloco a borra na compostagem e saboreio o meu café-desperdício-zero. Mas confesso que todo o processo demora cerca de 10 minutos, uma desvantagem face à prática cápsula.

Percebo perfeitamente quando me dizem que 10 minutos é demasiado tempo na rotina matinal e sei que muitas pessoas ainda não têm condições para fazer compostagem em casa. Pois bem, vamos então pensar no impacto das capsulas de café:

As cápsulas são recicláveis?

Quando penso no uso das cápsulas de café penso automaticamente nos invólucros que ficam depois de bebermos o café. O que lhes acontece? São desperdício? Podem ser reaproveitados?

No caso Nespresso, as cápsulas são propositadamente fabricadas em alumínio, sendo, portanto, infinitamente recicláveis. A borra de café é facilmente separada da cápsula, viabilizando o processo de reciclagem.

Reciclável não significa reciclado.
Quem recicla estas cápsulas?

As cápsulas de café não entram no circuito normal de reciclagem – não podem ser colocadas no contentor amarelo, azul ou verde. Para afastar as cápsulas dos aterros sanitários, a Nespresso criou o seu próprio programa de reciclagem: as cápsulas utilizadas são enviadas para uma estação de separação parceira, onde são submetidas a um processo de trituração para separar o café do alumínio. O alumínio é enviado para uma empresa de reciclagem externa e a borra é enviada para uma empresa de gestão de resíduos que produz compostos fertilizantes.


Neste processo de trituração/separação dos constituintes da cápsula não é utilizada água e é utilizada cerca de 20 vezes menos energia que no processo primário.

O que acontece ao alumínio?

Depois de passar pela estação de separação, o alumínio é enviado para reciclagem: é fundido e volta a ser matéria-prima para novos produtos – bicicletas, canivetes suíços, descascadores, escadotes, caixilharia de janelas ou caixas de relógios. Deste modo, o alumínio entra novamente na cadeia produtiva, não havendo desperdício e promovendo a economia circular.

O que acontece à borra do café?

Em Portugal, a borra de café, separada do alumínio, é incorporada num composto agrícola 100% orgânico que fertiliza os arrozais da Herdade Monte das Figueiras, em Santa Maria do Sado.

Através do programa “Reciclar é Alimentar”, a marca doa, inclusive, o arroz fertilizado com a borra do seu café ao Banco Alimentar, que o faz chegar a 2400 instituições de solidariedade. Desde 2009 (data de início do projeto), já foram doadas mais de 600 toneladas de arroz ao Banco Alimentar.

Tudo depende do consumidor

As cápsulas Nespresso são, portanto, recicláveis e tanto o alumínio, como a borra do café, podem ser reutilizados, evitando o seu desperdício. No entanto, este processo de revalorização depende totalmente do consumidor. Quando o consumidor não entrega as suas cápsulas usadas à marca, elas invadem os aterros sanitários e poluem o meio ambiente.

Actualmente a taxa de reciclagem de capsulas Nespresso em Portugal ronda apenas os 23%, quando a marca tem a capacidade de reciclar 100% das cápsulas vendidas.

Quem escolhe beber café de cápsula deve assumir a responsabilidade pelo seu consumo – deve escolher cápsulas recicláveis e deve descartá-las correctamente. As cápsulas Nespresso devem ser guardadas nos sacos de reciclagem gratuitos e devolvidas em qualquer ponto de reciclagem, ponto de venda ou ao estafeta, nas entregas ao domícilo.

Os sacos de reciclagem Nespresso são utilizados para guardar e entregar as cápsulas à marca. Podem ser pedidos em qualquer ponto de venda, por telefone ou na encomenda online. São gratuitos.

O papel das marcas

Não sou fundamentalista. Mesmo não sendo consumidora de café de cápsula, reconheço o investimento da Nespresso em diminuir o seu impacto no planeta. A marca percebeu que estava ao seu alcance impedir o desperdício de milhões de cápsulas de café e investiu no seu próprio programa de reciclagem, mostrando que o lucro não pode ser a única preocupação dos mercados. É importante valorizar e apoiar estas empresas. Como já escrevi antes, nós consumidores temos o poder de impulsionar os mercados com as nossas compras – somos nós quem decide que marcas perduram e quais aquelas que não podem continuar a abusar dos recursos colectivos de forma insustentada.

Criem ligações com as marcas que consomem, interessem-se sobre a sua produção, os seus valores e observem de que forma respeitam ou não o planeta que é de todos. Façam as vossas melhores escolhas. 🌿